Google+ Badge

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

ALZHEIMER E O SUMO DE MANGOSTÃO - AJUDA EFICAZ 


A Doença de Alzheimer, é uma doença degenerativa do cérebro. Quatro milhões de americanos, sofrem de Alzheimer e o número vai crescer para 20 milhões, até 2020. Enquanto os pacientes com doença avançada não estão cientes do problema, os membros das suas famílias passam por um grande sofrimento. Com a progressão da doença, o cuidado físico, as medidas de segurança e o controle do comportamento, são os principais problemas, com que os entes queridos dos pacientes se deparam. No final é inevitável o internamento dos pacientes, especialmente se houver outros problemas de saúde importantes. Embora existam vários fármacos no mercado capazes de reduzir o grau de declínio e preservar as funções, são caros e têm efeitos secundários gastrointestinais muito desagradáveis. Além de que, nenhum fármaco, diminui o grau de inflamação que está presente no cérebro nesta doença.

A Prevenção da doença, é especialmente importante para os familiares de pacientes porque há um padrão familiar de incidência*. Até agora, ainda há pouco consenso sobre o que deve ser feito para evitar esta doença, mas há um consenso geral entre os especialistas, que a terapia antioxidante vale a pena.

Estudos têm demonstrado, que os anti-inflamatórios ajudam a reduzir a incidência da doença de forma eficaz, mas apenas os anti-inflamatórias botânicos, como mangostão, podem ser tomados diariamente. O uso diário de anti-inflamatórios farmacológicos é muito perigoso, pelos efeitos secundários no organismo.

O Dr. K. Nakatani do Japão, que estudou o gamina mangostão, sugeriu, que os efeitos anti-inflamatórios das xantonas em células estruturais do cérebro (substância branca) merecem especial atenção pelo seu potencial terapêutico ao proporcionar benefícios em condições de inflamação do cérebro, como na doença de Alzheimer. 

A experiência clínica, indica uma melhoria de desempenho, tanto a nível de comportamento, como interacção social. Isto é notável, pois nenhuma das drogas existentes no mercado, é capaz destes resultados. O melhor que os químicos conseguem fazer, é atrasar o processo de evolução.

A dose recomendada começa em 1 dose de 30 ml depois da refeição e pode ser aumentada para três doses (3 x dia) dependendo do efeito no organismo.

*Padrão familiar – os membros da mesma família têm mais probabilidade de
contrair esta doença.

Sem comentários:

Enviar um comentário